27/08/2018

"bem-estar digital"


Recentemente li um conteúdo no jornal em que dizia que empresas como Facebook e Google estão mexendo em suas configurações de feeds de páginas a fim de limitar o usuário quanto ao tempo que leva em determinados aplicativos.

 "bem-estar digital"


Partindo do principio de que as próprias empresas que desenvolvem esses aplicativos agora estão tendo que criar técnicas para que os usuários não passem tanto tempo “ligados” parece um tanto cômico.

Mas antes de ser cômico é trágico, o Brasil tem hoje 116 milhões de usuários de internet. Os números são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e junto a toda essa facilidade em se comunicar e o fácil acesso a aplicativos que roubam seu tempo, trágico no sentido de que se a pessoa não tiver um bom discernimento ou muita força de vontade é bem complicado largar assim de uma vez o uso.

Aliás, a matéria em questão dizia exatamente isso, que o detox virtual é feito mas que depois a pessoa quer compensar o tempo que passou sem usar o aparelho usando-o ainda mais. Engraçado que é como quando fazemos uma” dieta detox” em nossa vida real, conseguimos fazer por poucos dias e quando o detox acaba, queremos comer ainda mais.

No entanto o título do post nos remete a algo como bem-estar, que na teoria conseguimos sentir bem pouco com a vida agitada que levamos, sobretudo se você é um profissional liberal, que precisa está sempre em busca de novos projetos para que a sua renda aumente. Bem-estar digital vai muito mais além, significa que precisamos também ter consciência quanto ao uso da tecnologia a nosso favor, o quanto tempo estamos levando vendo coisas que talvez não sejam úteis para nossa vida profissional.

Fato que precisamos pensar sobre toda essa tecnologia que nos cerca e nos faz sermos reféns cada vez mais de nossos celulares e computadores.

Post escrito por Monalise Nogueira Jornalista

Monalise Nogueira Jornalista


Subir